10 de dez de 2011

Vai, machuca...


...Maltrata, faz eu me sentir pior do que já estou...Tá ajudando bastante...MUITO OBRIGADA por me fazer sentir malvada, carrasca e sem coração!!
...Castiga faz cara feia pra mim...
Você não sabe o quanto o coração, a cabeça e a alma doeram essa noite...por fora um sorriso por dentro uma lágrima...E ao me deixar na porta de casa, você coloca aquela música...Lutei contra mim para não deixar que uma lágrima caísse em sua frente.
Me senti, uma pessoa ruim , com coração de pedra ou até sem, diante de sua indiferença comigo...Cheguei até a partilhar isso com minha mãe e minhas tias...


"Eu cumpri minha promessa não me afastei de vocÊ, continuei a mesma, e você o que fez?...Sem querer você me demonstrou atos que não existiam e que me fizeram mal mas a culpa foi minha eu sempre vejo as coisas onde elas não existem"
(Dayane Santos)

9 de dez de 2011

Relato de uma desapegada

Desapegada, por culpa dele...Foram tantos anos de espera...e mesmo assim ele continuou na cabeça e o pior no coração...
Muitas besteiras foram cometidas...Ele tentou voltar pra minha vida, por vezes cheguei a me render e acreditar que agora seria de verdade, mas era só engano, mais sofrimento, desilusão...A maior loucura que cometi foi tentar fazer outro amor ocupar os sentimentos que pertenciam a ele...
É fácil falar de amor, dizer que tudo vai dar certo...Mas como podemos tentar fazer os outros felizes, sendo infelizes...é desonesto  para ambas partes...
Viver o desapego, é divertido... Chego a esquecer tudo de ruim que sofri por causa do tal amor...MAs nunca deixava que nada se tornasse "sério"...Foram poucas as experiências com "relacionamentos"...Mas creio que nada está curado aqui por dentro...Mesmo com todo o tempo passado sinto que é recente...Não quero fazer ele sofrer, pois ele é diferente...Um amigo maravilhoso, super sincero... Como eu poderia retribuir todo o sentimento lindo que me foi mostrado??...O que uma desapegada, ferida, em recuperação...querendo desapaixonar-se...poderia oferecer ??...É complicado, complicadíssimo...Tudo é muito bom, muito maravilhoso, mas quando esse tal de amor aparece...Ai, ai...vem todo o medo, as lembranças ruins, e o coração dói, dói muito...Vai ver que foi por isso que fiquei tão fria, sem graça, e descrente...Só sei que não estou pronta para me "apegar", ainda....há um coração na UTI...que mesmo tão mal...ainda ama quem não deveria...talvez fosse melhor fugir...fugir desse "amor do mal"...Por que vocÊ não casa logo, vai ser feliz e me deixa, pra ver se assim eu consigo te deixar...Eu te garanto que vou na igreja te ver casar e dessa vez vou torcer pra noiva dizer SIM...E se o padre disser: "...Se existe alguém aqui contra esse casamento que fale agora, ou se cale para sempre"...Eu te prometo que vou abaixar a cabeça e fingir que não ouvi nada...e assim que acontecer a troca de alianças...Dou as costas e você não precisa mais se preocupar comigo...Mas faz o favor de não me procurar mais, pois vou tentar ser feliz e me curar...


"Quem sabe quando eu me curar tudo possa ser diferente, tudo possa ser real"
(Dayane Santos)

7 de dez de 2011



“Eu gosto quando abrem a porta do carro para mim. Eu gosto quando carregam meus pacotes. Eu gosto quando andam do lado de fora da rua. Eu gosto quando pagam a conta do jantar. Eu gosto quando colocam o paletó em meus ombros para eu não passar frio. Eu gosto que me dêem passagem primeiro na porta e abram a porta para mim. Eu gosto que me dêem o braço quando eu estiver com um salto muito alto num piso ruim de andar. Eu gosto de ser tratada como uma dama, uma princesa, como uma rainha.”