24 de ago de 2011

Sensações

Havia um garoto, na realidade um homem, ele se dizia apaixonado por aquela garota, que na realidade era uma mulher, mas ela...Ela tinha uma ferida em seu coração que aparentava nunca cicatrizar... E ele?...Ele continuava apaixonado e dizia-se capaz de esperar o tempo que fosse para aquela ferida fechar-se...Com o tempo eles pararam de conversar, apenas se encontravam por acaso nos corredores da faculdade, ou apenas em meio ao transporte que os levavam para casa...Mas os sentimentos daquele HOMEM, não mudavam, mesmo sem dizer nada ele demonstrava seus sentimentos da forma mais bela existente...Pelo olhar, e olhava ela e seus olhos fixos em seu rosto...por vezes cheguei a presenciar esta cena, seus olhos brilham ao olhar para aquela mulher, e uma linda mulher...Não só fisicamente, mas uma pessoa rara, linda de alma, aquela que encanta a todos...Ele em si também um homem raríssimo, em extinção, um dos poucos que conheço, que importam-se primeiramente com a essência  da mulher e não com a aparência, como a grande maioria dos homens...


    "A beleza está nos olhos de quem as vê e não nas curvas do corpo"                           (Augusto Cury)









...Ela quer se "desapaixonar", para apaixonar-se novamente, quem sabe seja por esse homem, ou pelo mesmo amor que causou a grande ferida, um amor ressuscitado e transformado, ou por alguém que ela encontre numa fila, ou em um restaurante...Seja como for ela vai saber que é a pessoa da sua vida quando curar-se por inteiro  e voltar a sentir: Seu coração acelerar, suas pernas tremerem, e começar a viver um paradoxo emocional, onde haverá  um medo de encontrá-lo a ao mesmo tempo vontade de vê-lo...


"Talvez ele esteja encantado e ela seja uma princesa, e por ser essa grande magia, então seria mais fácil viver um encantamento em sonho, em vez de acordar para a realidade"
           (Dayane Cristina Souza Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário