22 de set de 2011

Agimos certo sem querer, foi só o tempo que errou...

...O tempo e ele, a fizeram de palhaça, tantas oportunidades  foram perdidas com o pensamento: "Uma hora ou outra ele vai ser meu"..E foram se passando os dias, as semanas, os meses e os anos, e esse momento não chegou, a situação só piorava...E o que ela poderia fazer com todo aquele amor que guardou só pra ele...Esquecer era quase que impossível, improvável...
Talvez ele queira o que seja mais aceito para a sociedade, do que aquilo que pode satisfazer seu coração...Será que existia algum sentimento da parte daquele que não saia dos sonhos da garota vendada...O que tanto ele buscava ter dela, era confuso, estranho...
Ela não conseguia explicar o que sentiu quando ele pegou sua mão e segurou firmemente, por um lado ela queria continuar ali só sentindo sua mão e seus batimentos, mas o outro lado falou mais alto e ela soltou a mão dele...


"Cada um sabe a alegria e a dor que trás no coração..."(Titãs-Epitáfio)


Ele sabia de seus sentimentos, ela tinha certeza que muitos atos dele eram de proposito...Mas ele era apenas um homem indecifrável...
Mas o fim já aconteceu a muito tempo...E viver para ele era algo que não estava em seus planos de maneira alguma...Mesmo que a noite ele perturbasse seus sonhos, durante o resto do dia ela tinha uma vida normal, onde a presença dele em seus pensamentos, tornava-se cada vez menor...


"O segredo é deixar o amor livre, pois um dia ele baterá a nossa porta e vai pedir um coração pra descansar"   
(Dayane Cristina)

Nenhum comentário:

Postar um comentário